Minerais Antioxidantes – Qual Sua Influência em Nossa Aparência?

Como todos os órgãos, a pele sofre degradação progressiva com o tempo. Fatores internos como genética, mudanças hormonais e fatores externos como alimentação, radiação solar, fumo e lesões, podem influenciar esse fenômeno.

Áreas expostas do corpo, tais como rosto, pescoço e mãos sofrem maior influência de fatores externos, como a radiação solar na forma de ultravioleta (UV).

A exposição excessiva e crônica à radiação UV estabelece um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (ERO) e os sistemas antioxidantes, gerando um estresse oxidativo no organismo capaz de produzir danos celulares na pele, o que pode resultar em envelhecimento precoce e até mesmo em câncer de pele.

Defesa antioxidante

Alguns nutrientes podem desempenhar função antioxidante no organismo. Os principais são: a vitamina C, a vitamina E, os carotenoides e alguns minerais, como selênio, zinco, cobre e manganês.

Selênio

O selênio é um micronutriente essencial que, uma vez incorporado às selenoproteínas, exerce importantes funções no organismo, participando da defesa antioxidante, do sistema imune e da regulação da função tireoidiana.

Em um estudo clínico com 8 indivíduos, a aplicação tópica de loções que contêm selenometionina (0,002-0,05%) atenuou os efeitos agudos da exposição aos raios UV. Além disso, pesquisas em modelos animais sugerem que a selenometionina pode, também, inverter foto envelhecimento.

Zinco

Recentemente, a participação do zinco na defesa antioxidante plasmática vem sendo estudada. Entre outros efeitos, esse mineral inibe a NADPH- oxidase – enzima envolvida na produção de ERO – e atua como cofator da superóxido dismutase (SOD), uma das enzimas do sistema antioxidante endógeno. Além disso, participa diretamente da neutralização do radical livre hidroxila e induz a produção de metalotioninas, substâncias que também atuam na remoção desse radical.

Estudos avaliaram o efeito da suplementação de zinco em marcadores de estresse oxidativo e de inflamação, apontando um papel favorável na defesa antioxidante. Em indivíduos saudáveis, a suplementação de zinco foi capaz de reduzir marcadores de estresse oxidativo plasmáticos.

Muitos estudos têm demonstrado os benefícios do zinco, tanto na administração via oral quanto tópica, para o tratamento da acne, por meio de efeitos anti-inflamatórios. Experimento com animais demonstrou que a aplicação tópica de 1% de zinco protegeu a pele contra queimadura solar induzida por raios UVA e UVB.

Cobre

O cobre é um mineral encontrado em todo o corpo e serve como um cofator para várias enzimas, incluindo a lisil-oxidase, enzima envolvida na pigmentação da pele. Vários produtos cosméticos baseiam-se em uma propriedade péptido-cobre complexo (Cu-GHK, Cu-AHK). Estudos mostram que esse complexo tem a capacidade de acalmar a pele irritada, além de melhorar sua elasticidade e firmeza, reparar a pele fotoenvelhecida, reduzir as rugas, acelerar a cicatrização de feridas entre muitos outros benefícios.

Minerais antioxidantes, como cobre, manganês, selênio e zinco agem como cofatores essenciais das enzimas antioxidantes, as quais são cobre-zinco-superóxido dismutase (SOD-Cu,Zn) e manganês – superóxido dismutase (SOD- Mn). A ação antioxidante dessas enzimas é crucial para limitar a oxidação lipídica de ácidos nucleicos/proteínas e proteger a pele contra danos ambientais.

Minerais Aminoácidos Quelatos

O uso da fotoproteção é essencial por sua ação profilática e terapêutica contra o envelhecimento precoce e por seu efeito na diminuição da incidência de câncer de pele. Estudos vêm sendo realizados cada vez mais com o objetivo de desenvolver formulações seguras e eficazes.

A suplementação de minerais antioxidantes é uma ótima ferramenta para manter o equilíbrio dos processos oxidativos e prevenir os danos celulares que ocasionam o aparecimento de manchas, sardas e o envelhecimento precoce da pele. Porém, para que a suplementação seja eficaz, é preciso que a fonte de minerais seja biodisponível.

Referências

  • CATANIA, Antonela Siqueira; BARROS, Camila Risso de; FERREIRA, Sandra Roberta G. Vitaminas e minerais com propriedades antioxidantes e risco cardiometabólico: controvérsias e perspectivas. Arq Bras Endocrinol Metab, v. 53, n. 5, p. 550-9, 2009.
  • POLEFKA, T. G.; BIANCHINI, R. J.; SHAPIRO, S. Interaction of mineral salts with the skin: a literature survey.International journal of cosmetic science, v. 34, n. 5, p. 416-423, 2012.
  • ROSTAN, Elizabeth F. et al. Evidence supporting zinc as an important antioxidant for skin.International journal of dermatology, v. 41, n. 9, p. 606-611, 2002.
Minerais Antioxidantes – Qual Sua Influência em Nossa Aparência?
Avalie Este Post!

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!